sexta-feira, 21 de abril de 2017

Príncipe Lestat, de Anne Rice - Sinopse & Opinião

Príncipe Lestat  (The Vampire Chronicles, #11)
Título: Príncipe Lestat
Título Original: Prince Lestat
Série: Crónicas Vampirescas #11
Autora: Anne Rice
Editora: Clube do Autor
Ano de Publicação: 2016
Número de Páginas: 368

A autora do clássico Entrevista com o vampiro volta ao universo que a consagrou. Príncipe Lestat traz de volta o mundo belo e assustador das Crônicas Vampirescas e personagens que se tornaram eternos na imaginação e no coração dos leitores, entre eles Louis de Pointe du Lac e o eternamente jovem Armand, além de novas e sedutoras criaturas sobrenaturais. Pairando sobre todos, o desaparecido herói-andarilho, o perigoso e rebelde fora da lei – a esperança dos Mortos-Vivos – Príncipe Lestat. Neste romance inédito, ansiosamente aguardado por milhares de fãs da autora, o mundo dos vampiros está em crise; por todo o globo, eles têm sido queimados, e grandes massacres ocorrem, ordenados por uma voz misteriosa. Cabe a Lestat e seu séquito de bebedores de sangue desvendar os segredos sobre o que essa voz quer, e por quê, nesta trama ambiciosa, devastadora e luxuriante.

*****************

Aquele momento em que queremos tanto, tanto, tanto! ler um livro, e continuamos a adiar porque sabemos que durante uns tempos será o último... e ao mesmo tempo, quase que nos dói não o termos nas nossas mãos, as suas palavras a encherem-nos a imaginação e a alimentar-nos a alma. De Janeiro a Março, o Príncipe Lestat acompanhou-me, depois de uma pausa nas fabulosas Crónicas de Anne Rice de alguns meses. Agora, quantos mais faltarão para meter as mãos no volume seguinte? A agonia!

Para mim, o final de Cântico de Sangue era o final perfeito para as Crónicas. Tão trágico, tão imensamente triste, tão intensamente poético... e eis que temos uma nova aventura acompanhados de Lestat, desta vez com um ser misterioso que ordena verdadeiras matanças no Sangue. Quem é esta Voz? O que realmente quer? O desenrolar da história, lento e romântico, é o ritmo perfeito para esta longa caminhada, que nos leva a conhecer um leque de Imortais fantásticos, não descurando os nossos preferidos. Estão todos lá, e cada um tão angelical que o próprio conceito de Trevas associado aos mesmos começa a soar errado. A forma como Anne Rice descreve as suas criações é apaixonante, hipnotizador... quase que nos esquecemos que são personagens fictícias, de tão reais e quase palpáveis que se tornam. Há algo mais perfeito que isto?
Depois de dez livros, uma pausa de muitos, muitos anos, e revoluções pessoais na vida da própria Anne que modificaram a sua forma de ver o mundo e se reflectiram na sua escrita, é difícil encontrar algo que vá prender o leitor, numa época em que o termo vampiro é banalizado. Mas a autora conseguiu fazê-lo, mais uma vez. Esta Voz vem acompanhada de uma história brutal, e tudo isto junto torna Príncipe Lestat um livro que é impossível não adorar.

Uma das revelações que mais me surpreendeu foi a existência de Viktor. É daqueles detalhes que só uma mente genial como a de Anne Rice consegue encaixar com tanta naturalidade no meio da escuridão do seu mundo.
Gostei bastante de ver a presença de tantos vampiros, de conhecer mais alguns, e só meu deu vontade de ler os dois livros extra-Crónicas que me faltam. O facto de esquecerem os fantasmas - com Louis é sempre de temer cruzar-nos com as suas memórias atormentadas de Claudia a ensombrar as páginas - e a narrativa ser concentrada no agora é delicioso. Tudo neste livro é sublime. Anne Rice volta em toda a sua glória.

A forma como a autora escreve eclipsa a falta de acção que o livro pode ter. Afinal, não acontece tanta coisa quanto isso... mas quando se juntam tantas personagens fantásticas, a acção pode ficar um bocadinho posta de lado, quando há tantas pequenas histórias a descobrir. O final de Príncipe Lestat condiz com o resto da narrativa: rico, espectacular, romântico, sombrio. É tudo o que podemos querer de um volume das Crónicas.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada por comentares :)