terça-feira, 4 de abril de 2017

Destruidoras, de Sara Shepard - Sinopse & Opinião

Destruidoras (Pretty Little Liars, #6)
Título: Destruidoras
Título Original: Killer
Série: Pretty Little Liars #6
Autora: Sara Shepard
Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2011
Número de Páginas: 344

Quando Spencer Hastings, Emily Fields, Hanna Marin e Aria Montgomery achavam que finalmente teriam um descanso de “A”, a misteriosa figura que mandava e-mails e torpedos ameaçando revelar os segredos das ex-melhores amigas, as quatro se veem envolvidas de novo nas tramoias da pessoa que sabe de todos os seus passos. Mas, desta vez, “A” parece ter um propósito especial: ajudar as adolescentes a descobrir a verdade sobre o assassinato de Alison DiLaurentis, a quinta integrante do grupo de alunas populares que elas formavam na sétima série. Apesar de Ian Thomas, o ex-namorado de Melissa, irmã de Spencer, ter sido apontado como o autor do crime, as meninas juram ter visto o rapaz morto depois de uma festa e, desacreditadas pela polícia, acabam sendo tachadas de mentirosas pela mídia e pela sociedade de Rosewood em Destruidoras, o mais novo volume da série de sucesso Pretty Little Liars.

Ansiosas para descobrir o que realmente aconteceu com Alison, as garotas são ainda obrigadas a lidar com uma série de confusões em suas vidas pessoais. Emily está cada vez mais envolvida com Isaac, o jovem que conheceu na igreja, e o romance pega fogo de vez. Mas a mãe do menino, uma ultraconservadora religiosa, mostra que pode ser tão perigosa para a nadadora quanto as ameaças de “A”; Aria é assediada por Xavier, o novo namorado de sua mãe, Ella, e se muda para a casa do pai, Byron, e da namorada dele, Meredith, que estão esperando o primeiro filho juntos. Confusa com os novos arranjos familiares, ela acaba se envolvendo com Jason DiLaurentis, o irmão mais velho de Ali, por quem teve uma queda anos atrás. Mas ele tem seus próprios segredos, e nem os avisos de Emily sobre o temperamento explosivo de Jason convencem Aria de que ela pode estar em perigo.

Spencer, por sua vez, continua acreditando que foi adotada desde que sua avó morreu e deixou para todos os netos – exceto ela – uma significativa quantia em dinheiro. Somando esse fato ao aparente descaso dos pais e a explícita preferência deles por Melissa, ela resolve procurar sua mãe biológica, convencida que encontrá-la será a solução para todos os seus problemas. Mas conhecer Olivia Caldwell pode abalar sua vida de uma forma que Spencer nunca sonhou; enquanto isso, Hanna se envolve em um triângulo amoroso com Mike, o irmão caçula de Aria, e Kate, a filha da futura mulher de seu pai. Disposta a tudo para vencer a rival e não deixar que sua quase meia-irmã se torne a garota mais popular de Rosewood Day, Hanna ignora evidências que indicam que a morte de Alison pode não ter nada a ver com Ian Thomas, e sim com outros dois rapazes que estão mais perto do que as quatro adolescentes pensam.

*******************

E cá estou eu para mais um livro das Pretty Little Liars. O mistério à volta de quem anda a tramar as personagens é impossível de resistir, e temos mais páginas de dramas deliciosos pela frente.

Em Destruidoras, temos mais uma espreitadela por debaixo do véu de intrigas que há em Rosewood, e ao qual as nossas Liars não conseguem escapar. A amizade das quatro continua a ser uma inconstante no desenrolar da trama, o que mais uma vez me deixou um pouco insatisfeita, pois esperava (e continuo a esperar) que se juntem as quatro, a sério, para descobrir quem anda a complicar-lhes a vida. Que sejam como na série, basicamente. O que também me incomodou foi, mais uma vez, a repetição de eventos passados. É aquele pormenor que nos primeiros livros ainda vai escapando mas que, à medida que se lê mais, começa a chatear mais. Já percebemos como as coisas aconteceram, não é preciso voltar atrás no tempo tantas vezes no mesmo livro.
Aria, de quem eu começava a gostar um bocadinho mais, voltou a descer um bocadinho na minha consideração, pois a sua história acaba por ser um pouco ridícula - se bem que a premissa é que todas escondem segredos, a história de Aria era desnecessária, pois apesar de os pais em Rosewood parecerem todos disfuncionais, se Aria contasse a verdade as coisas resolviam-se.
Emily continua a ser a que menos gosto, e cada vez tenho mais motivos para não gostar dela. As coisas com Isaac não precisavam de ser tão dramáticas - a impressão que dá é que Sara Shepard apenas precisava de uma Liar que se mantivesse invariavelmente fiel à memória de Ali.
A história de Hanna, desta vez, é um pouco estranha, pois algumas das suas atitudes são incompreensíveis. Kate não ajuda à festa, mas, mais uma vez, os comportamentos das Liars cada vez mais parecem propositados para que pareçam umas desgraçadas azaradas. Já Spencer continua na sua busca pela verdade e acaba por cometer um erro crasso. O que é uma pena, estava mesmo à espera de uma mega revelação daquele lado e as coisas acabaram por seguir outro rumo.

Mesmo assim, é uma leitura extremamente viciante. Não consegui parar de ler até ao fim, ansiosa de saber mais e mais.

O final de Destruidoras, como não podia deixar de ser, deixa-nos cheios de vontade de pegar no volume seguinte. Não há tempo a perder, não com um final daqueles.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigada por comentares :)