Outlet do Livro: Como Foi

março 18, 2017

Sim, já lá fui há mais de um mês, mas esqueci-me de vir aqui contar-vos a minha experiência! Fui lá num Domingo, dia 5 de Fevereiro. Estava a comemorar o Dia dos Namorados, tendo em conta que íamos trabalhar os dois no dia 14 e bem... acabar um dia de passeio magnífico a ver e comprar livros parece-me um plano perfeito.

Primeiro, ao entrar no Pavilhão, ainda fui assolada pelo pequeno pânico de me enganar na data - estava uma tarde agradável, tendo em conta a manhã chuvosa, e era um Domingo... onde estavam as pessoas? Mas depois vi o cartaz, lá dentro, e a bela montra de gomas 😍 Uma vez lá dentro, senti a mesma coisa que no ano passado: é tudo muito grande e é tudo muito vazio. Nada cria assim muito impacto... a maior emoção é mesmo decidir por onde começar.

Havia muita variedade por onde escolher mas eu esperava realmente preços de outlet. Não vi grandes diferenças de preços para as promoções que normalmente há em feiras dos livros grandes e pequenas, como aquelas nos shoppings. Aliás, vi os mesmos títulos aos mesmos preços de uma banca que de vez em quando está no Maiashopping. Continuei sem comprar nenhum desses livros.

Claro que havia pechinchas. Infelizmente, nenhuma de algum autor que eu adorasse, mas acabei por trazer alguns livros, claro!


O mais caro que comprei foi mesmo A Paixão Secreta do Inquisidor, de Nerea Riesco, por uns exorbitantes... 5€ 😄 Gostei da história e acho que foi o último livro que decidi trazer. Já o Paranormalidade e o Evernight foram as minhas primeiras escolhas, e custaram-me 3€ cada. Lawrence Sanders é um clássico de qualquer feira do livro para mim, e A Sedução de Peter S. também me custou 3€. A Simbólica dos Espaço em O Senhor dos Anéis deixou-me muito curiosa e parece-me ser um estudo bastante interessante, assim como Lail-Ah - O Divórcio de Deus, com uma sinopse extremamente prometedora. Cada um ficou por 3€, fazendo o total destes 6 livros 20€. Nada mau!


Já no ano passado havia a banquinha de "10 livros - 5€" e eu pensei que era desta que ia conseguir encontrar 10 livros e trazê-los. Perdi a conta às voltas que dei por aquelas mesinhas, mas acabei por descobrir os dez que me pareceram mais interessantes, sendo que um deles será provavelmente para fazer um passatempo aqui. A coisa mais triste que aconteceu foi mesmo o livro dos gatos. Estava eu a abrir o livro e pensei que era estranho um livro sobre gatos ter imagens de cães no índice... a capa está trocada! É um livro de cães e não de gatos... que desgosto!


E como era para celebrar o Dia dos Namorados, é claro que também tive logo a minha prendinha 💖 A Trilogia Leviatã de Scott Westerfeld ficou por 15€, cada volume ficou por 5€. O Carmilla foi logo das minhas primeiras escolhas mas como o Raul está atrás dele desde que começamos a namorar, decidiu ser ele a oferecer-mo. Ainda nessa manhã tínhamos estado na Fnac de Sta. Catarina (obrigada Fnac pelos preços tão altos que me impediram de comprar mais livros) e perguntamos a um dos funcionários e só havia no NorteShopping, e mesmo assim era raro aparecer. Portanto, ver ali o meu exemplar na banca... finalmente! Foram mais 3€. Depois, para me deixar completar os 20€, escolhi A Pele e a Princesa, que me pareceu muito interessante, e Antes Morrer que Matar.

Portanto, o saldo foi mais que positivo e eu vim com um sorrisão até casa! Bem, até descobrir aquilo dos gatos 😆 Mas, mesmo assim, foi uma ida às compras espectacular. 16 livros por 25€, mais 6 por 20€... eu gosto destes negócios! Sei que no início me queixei dos preços, mas se repararem, trouxe livros mais ou menos desconhecidos... e continuo a defender que os preços não diferem muito das outras feiras!

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentares :)

Um livro é muito mais do que um volume transportável. Um livro é uma mala que levamos connosco quando vamos viajar, pois nele temos tudo o que precisamos. Um livro é mais do que um bem comercializável, é o orgulho de carregar a alma em palavras do seu autor. Um livro é mais do que um livro, ao fim e ao cabo. É o nosso pai e a nossa mãe quando se precisa, nunca esperando mais de nós mas sempre lá para nos dar uma lição. É mais do que um amigo, pois não nos julga, não nos faz perguntas; ouve o nosso interior e responde às questões que nem nós sabíamos que tínhamos cá dentro. Um livro é mais do que um amante, duro como a realidade: umas vezes sonhamos e deleitamo-nos nas suas folhas, outras deixamos dobradas, riscadas, magoadas, outras deixamos a um canto e nunca mais olhamos. Desperta em nós uma panóplia de sensações: o toque da capa, da folha; o cheiro das páginas; o prazer da beleza da capa, das letras. Um livro é mais do que isto tudo, e ainda mais do que isso. Porque com ele viajamos, sonhamos, vivemos, aprendemos, amamos, sentimos, choramos e rimos, tudo sem sair do sítio. E uma façanha destas, vinda de algo tão pequeno e tão frágil, é quase comovente.